domingo, 30 de setembro de 2012

CIRURGIA ORTOGNÁTICA-1115 DIAS APÓS

                                    
Olá pessoal!
Estou aqui mais uma vez, decorrido mais de três anos da minha cirurgia. Estou bem. A condição da minha "famosa" parestesia não se modificou. Recentemente me dei alta de um tratamento de acupuntura. Fiz sessões por um mês, e o resultado foi muito pouco signitifcativo no quadro geral. Talvez pudesse ter tido mais um pouco de paciência e continuado. Mas cansei. Tentei tudo que fosse possível, para não ficar  depois me culpando por não ter tentado isso ou aquilo. Agora não vou mais me preocupar com isso e aconselho que vocês também não se preocupem. Isso não atrapalha a minha vida. Posso comer, beber, sentir o gosto das coisas e estou mais feliz que antes porque a cirurgia me deu outra qualidade de vida. Saulo está bem. Não sente nada de parestesia.  Seguirei por aqui respondendo aqueles que ainda tenha alguma dúvida. Aconselho que leiam todo o blog, porque a maioria das questões que geralmente trazem dúvidas ao operado ou candidato a operação, estão respondidas aqui nas diversas postagens.
Bjs a todos
 
Rosângela
 

quarta-feira, 14 de março de 2012

CIRURGIA ORTOGNÁTICA - 906 DIAS APÓS




Olá pessoal. Estou de volta para informar que estou "viva"!!!
Muita gente quer saber se o blog ainda esta funcionando, e a resposta é sim!
Contudo apenas farei postagens um vez por ano no aniversário de minha cirurgia, que ocorre em setembro. Estou tentando fazer algo especial para meus leitores. Aguardem.
Mas, independente de qualquer coisa, estarei sempre aqui diariamente respondendo a todas as perguntas como sempre fiz até hoje.
Obrigada pelo carinho e pelas visitas!!!
Bjs
Rosângela

domingo, 11 de setembro de 2011

CIRURGIA ORTOGNÁTICA - 10/09/2011 -720 DIAS APÓS

Hoje é dia de festa!! São dois anos de operada que completo justamente nesta data. Estou feliz e esta imagem é a que mais perto chega de retratar meu estado de espírito. Passado tanto tempo tenho a dizer a vocês que hoje não há muita alteração no meu estado e não acredito que haverá. Tenho uma sensibilidade exacerbada no lábio inferior (parece mais fino e sensível) o que não me incomoda, porque ao menos posso sentir e muito bem. A sensibilidade vai reduzindo quando chega no queixo, mas que importância tem isso? A sensação de boca presa e inchada permanece e não creio que terei alteração em curto prazo com certeza. Mas que importância tem isso? Estou bem e feliz porque melhorei de uma forma geral. Tenho uma boca mais funcional e que não me causa mais problemas então estou aqui comemorando com vocês mais uma vitória.Mas não vou tirar o blog do ar. Já me pediram que não fizesse isso inclusive. Estarei aqui ainda ajudando no que for possível a quem quiser e precisar de minha ajuda ok? É só perguntar.
Bjs a todos

Rosângela

terça-feira, 26 de julho de 2011

CIRURGIA ORTOGNÁTICA -26/07/2011 -671 DIAS APÓS

Boa noite pessoal!
Estou aqui de volta para o post de julho. A novidade é que comecei a tomar a formula homeopática que um amigo que fiz aqui no blog resolveu compartilhar comigo. Ele também tem contraturas, parestesia, etc. Na realidade não há uma cura milagrosa. O que de fato acontece é uma sensação de bem estar geral. O formigamento e ardência diminuem bastante, o que já é algo de bom..Mas o resto não se modifica. 
Estava conversando com ele um dia deste e manifestei uma opinião de que isso não vai mudar e vamos ter de nos acostumar, mas ele acha que há de se ter esperanças. Por mim confesso que já não faz tanta diferença. Minha vida segue: como, bebo, me divirto igual a sempre. Em setembro farei dois anos de operada. Acabei da fezes os exames finais que Dra. Vanessa me pediu e devo retornar a ela nessa época. Depois conto tudo, como sempre!
Contudo o que eu realmente gostaria hoje é de direcionar essa postagem aos fumantes que pretendem fazer a cirurgia ortognática. O fumo de modo geral não faz bem e todo mundo sabe disso, mas em cirurgia os seus efeitos podem ser desastrosos. Eu conheci uma moça que operou bem antes de mim e teve sérias complicações e até hoje tem consequências. Então sigam a orientação do seu médico quanto a parar de fumar com bastante antecedência da cirurgia, porque a coisa pode ser muito séria ok?
No mais estou aqui para trocar idéias com vocês.
Bjsss e até mais!!

Rosângela

domingo, 5 de junho de 2011

CIRURGIA ORTOGNÁTICA -05/06/2011 - 621 DIAS APÓS

Olá Pessoal. Estou há um mês sem dar noticias. Desculpem a ausência. O mês de maio foi muito corrido. Final de módulo na pós, viagens, etc. Mas espero atualizar a todos com mais calma a partir deste mês. As coisas continuam quase as mesmas. A dor do ouvido quase desapareceu graças a Deus, mas a parestesia não se alterou. Um amigo aqui do blog me recomendou uma fórmula homeopática, mas não consegui fazer ainda. Ainda acordo com aquela sensação de boca inchada e sinto as contraturas na boca e queixo. A mesma sensação de formigamento. Quando falo muito rápido ainda encontro dificuldades. Procuro falar devagar para ser bem entendida. Contudo estou bem no geral. Estou de alta dos tratamentos dentários. Agora só manutenção, limpeza, etc. Fui liberada da placa de uso diário pelo ortodentista. Agora só uso para dormir, inclusive porque tenho apertamento dos dentes. Só não estou mais disposta a fazer nada de tratamentos alternativos por enquanto. Mas este mês farei a ressonância de atm para controle e dentro de dois meses aproximadamente farei os exames para finalização do meu caso. Mas estou bem e continuo aqui a responder a todos aqueles que me procuram.
Até breve e beijos a todos.
Rosângela

quinta-feira, 28 de abril de 2011

CIRURGIA ORTOGNÁTICA -28/04/2011 - 585 DIAS APÓS


Olá pessoal. Aqui estou eu de novo. As coisas continuam iguais. ainda me encontro com a parestesia me lembrando que sou uma "operada ortognática". Sempre acordando com a sensão de boca inchada e presa. As vezes arde e formiga sempre. Mas ou vai passar ou vou me acostumar. Para ser sincera com vocês não ligo muito. Ultimamente não tenho feito nada para tentar melhorar também. Cansei porque eu já fiz tanta coisa. Na realidade dei um tempo. Agora estou cuidando de outras coisas: estudar; passear; dançar; viajar, etc. Enfim quero viver a vida normalmente sem problemas, sem estresse e me divertir. Estou conseguindo.
Outro dia recebi um post aqui de uma moça (me perdoe não lembrar o nome agora) que informou estar recém-operada e sem nenhuma seqüela. Nada de parestesia. Segundo ela o método usado pelo seu cirurgião corta bem longe do nervo por isso não dá o que chamo de "efeito colateral". Fiquei feliz por ela. Minha cirurgiã está indo para mais um dos congressos nos EUA que ela sempre participa. Vou perguntar a ela sobre isso. Uma novidade a mais que pode ajudar os futuros operados. Mas enfim para nós que já passamos por isso e temos de aguentar nossa" seqüela", vamos ter de arrumar um jeito de conviver com isso. Por isso eu sempre digo que a cirurgia ortognática, pela extensão e invasão que é no organismos tem de ser muito justificada. Se vocês olham para mim agora e comparam com minhas fotos antes verão que fiquei bem melhor. Isso é um fato. Mas o que de fato ocorre comigo é que sou infinitamente grata por ter me livrado daquela dor crônica que sentia nos dentes. Dá até vontade de chorar. Por isso a beleza eu considero apenas um bônus, porque de fato nunca foi estético o meu problema e todas essas coisinhas que relato a vocês não chegam nem perto do que eu sentia. Então valeu a pena.
É isso. Estou bem, estou feliz. Desejo a todos que estão passando por situação semelhante que possam superar e tentar não deixar isso atrapalhar a vida de vocês. E aproveitem para beijar muito, porque é um bom exercício. :-)
Até a próxima!
Rosângela

segunda-feira, 21 de março de 2011

CIRURGIA ORTOGNÁTICA - 21/03/2011 - 547 DIAS APÓS

Olá pessoal. Olha eu aqui de novo!
Hoje fui a minha médica, Dra. Vanessa Castro, para fazer consulta de revisão e controle. Ela me achou muito bem. Quanto as minhas queixas ela continua achando que devo tomar medicação para minimizar os efeitos da parestesia. porque o medicamento na dosagem indicada não representa grandes problemas nem me trará efeitos colaterais. A parestesia que se manifesta em mim me deixa com os lábios formigando e ardendo. Também sinto a boca pesada, como se estivesse inchada. É um incômodo? É sim. Mas eu posso suportar? Posso sim. Tenho resistido ao medicamento porque é um anti-depressivo e tenho mania de ler bula. aí já viu né? Mesmo sabendo que irá atuar apenas na minha parestesia já que felizmente não tenho depressão, me preocupa, porque não sei de fato como meu organismo irá reagir. Por isso argumentei com ela que talvez eu devesse insistir em outras coisas antes de partir para esse medicamento. Posso fazer acupuntura com mais algumas sessões de fisioterapia. Ela me deixou a vontade, e concordou que isso pode ser bom. Uma coisa que ela quer é que acabe logo com o tratamento dentário para parar a manipulação da minha boca. Em breve acabarei se Deus quiser. Sobre a queixa do ouvido eu vou fazer a ressonância da ATM. Ela me disse que não há problemas em esperar até junho. Vou aproveitar o recesso do curso para fazer. Essa será a primeira coisa a fazer antes de partir para outras investigações, mesmo porque eu já estive num otorrino algum tempo atrás e nada foi detectado. Após a ressonância posso voltar para fazer exames mais detalhado e acho que isso é o que vai acabar acontecendo porque não tenho sintomas de problemas na ATM e nunca tive, felizmente. Uma boa notícia é que minha abertura de boca está normal, isto é, está com a mesma medida que eu tinha antes de operar: 38mm. É lógico que tenho de forçar bem a abertura, mas antes nem forçando eu conseguia. Vejam bem, isso decorrido 547 dias de operada, quase um ano e meio. Meu sobrinho foi comigo também e com ele está tudo muito bem com ele. Não sente nada disso que sinto. Também é muito mais jovem e isso com certeza pesa na recuperação. Mas a sensibilidade dele não voltou 100%, com dois anos e dois meses de operado. Ele atribuiu um retorno de 90%. Mas como Dra. Vanessa diz: a nossa sensibilidade existe, só não é igual ao que era.
Dra. Vanessa tem uma coisa especial: ela também se submeteu a cirurgia. Foi uma pequena intervenção, mas ela de qualquer forma não vê a coisa apenas de fora. Já sentiu um pouco do que nós sentimos e compreende bem. Mas acredito que após a cirurgia, nossa sensibilidade não retornará a ser como antes, pelo menos não 100%. Mas isso não é nada e não irá nos impedir de ter uma vida boa e saudável não é mesmo?Continuo dizendo que é um preço módico a pagar!
Beijos a todos e até breve!

Rosângela